O mercado da música independente está crescendo cada vez mais e novos talentos estão surgindo. Grandes gravadoras, como a Sony Music, estão perdendo parte da soberania que possuíam no mercado fonográfico, enquanto um negócio independente está ganhando mais espaço.

Ao redor do Brasil, existem diferentes tipos de empresas independentes que estão aventurando-se no cenário musical, mudando a forma que conhecíamos de produzir, distribuir e agenciar artistas. Estes grupos, formadas por amantes da música, estão colocando a hegemonia das gravadoras multinacionais em cheque e, consequentemente, cedendo espaço à diferentes versões de uma gravadora independente

 

As plataformas digitais têm um papel fundamental neste fenômeno. Por meio delas, podemos conhecer e ouvir uma música independente, que está fora do mainstream e do hype, com mais facilidade. É fato que a internet proporcionou uma espécie de democratização de conteúdo, onde qualquer pessoa, desde que esteja conectada à rede, pode gerar e distribuir a sua música. Entretanto, os profissionais do mercado independente, se atrelados às empresas maiores, têm mais chance de audiência. 

Confira a seguir algumas gravadoras e selos deste mercado!

1. Balaclava Records

Importante no cenário do rock independente brasileiro, a Balaclava é uma produtora e selo independente de São Paulo, criada em 2012. Fundada por Fernando Dotta e Rafael Farah, dois amigos que tiveram uma banda juntos e estudaram na mesma faculdade, a gravadora ficou conhecida por lançar discos, produzir shows e gerenciar carreiras. Ela já licenciou bandas de selos como Merge Records e Azul de Tróia. Além disso, conta com a sua própria revista.

2. PWR Records

A iniciativa sociocultural, fundada em 2016, tem como missão promover a equidade de gênero por meio da música. Com postura política forte, a PWR difunde o trabalho feminino na área musical, valoriza as mulheres e o feminismo, além de lutar para colocá-las em palcos, festivais e centro culturais pelo Brasil. Um ponto a ser ressaltado nessa gravadora independente é o seu projeto que mapeia, desde a sua fundação, bandas brasileiras com ao menos uma mulher em suas formações, como fonte de estudo e consulta sobre produção feminina no país.

3. Submarine Records

Empresa independente atuante desde o final da década de 90, fundada em Minas Gerais e radicada em São Paulo. Em seu catálogo, há mais de 40 títulos em vinil, CD e cassete lançados. Durante a pandemia causada pelo coronavírus, em 2020, Fred Finelli, idealizador do selo, foi responsável pelo lançamento da coletânea “Quarentanea 2020”, 100% independente e colaborativa.

4. Alcalina Records

A paulistana produtora cultural e selo digital foi fundada em 2017. No momento, conta com nove bandas e atua nos estilos: alt rock; ritmos brasileiros; música acústica; música psicodélica; chill-wave norueguesa; trip hop; indie uruguaio e noise pop. Já realizou um showcase no Festival Bananada 19, além de mais apresentações e produções de eventos.

5. High Records

Na busca pela valorização do profissional independente, a nova produtora musical, audiovisual, artística e executiva, opera com artistas e bandas independentes. Está localizada em São Paulo e foi criada por um grupo de produtores formados, a partir de um projeto apresentado para o curso de produção musical. 

6. Rockambole

Em São Paulo, mais precisamente no município de Guarulhos, está a Rockambole: projeto musical de produtores, designers e gestores de carreira. Com mais de 2,7 milhões de ouvintes, a RCKB, produtora multimídia e selo musical é um sucesso. Criada por dois amigos engajados pelo sonho de fazer parte da cena da música independente, sobretudo do rock, é um exemplo de empreendedorismo. 

7. Orelha Muda

Produtora e selo, é mais uma nova gravadora independente de São Paulo. Em seu canal no Youtube, está disponível o trabalho “No Âmago”, que conta com as primeiras sessões ao vivo da Orelha Muda e está, hoje, no sétimo episódio.

8. Cavaca Records

A Cavaca é um selo de música independente e produtora de eventos situada em São Paulo. Durante a quarentena causada pela pandemia, o single “Passatempo”, da banda independente Astralplane, foi lançado pelo selo.

9. Eu Te Amo Records

O selo e gravadora independente de São Paulo apresenta-se como “Uma história de amor e áudio” nas suas redes virtuais. Dentre seus lançamentos recentes estão “MADRID V2”, de André Ribeiro, e “Impaciência”, da banda Cigana.

Deixe um comentário